quinta-feira, 8 de julho de 2010

Irmandades

Os vírus propagaram-se e fiquei em casa à vez com cada um deles. O mais velho gosta da condição filho-único-de-vez-em-quando e aproveita. O mais novo, que nunca soube o que era ser filho único, e que o diz q toda a gente (Eu sou o mais novo, o mano é o mais velho), mais do que não aproveitar os poucos e raros momentos de filho único, não o sabe ser. Depois de um dia inteiro comigo, em que até fomos buscar o irmão cedo, o dito apagou no sofá ao final da tarde, que isto de ser criança e ter que andar na praia e nos passeios com os amigos, recém-recuperado de uma virose, cansa, e de que maneira.

E o mais novo, abeira-se de mim, choroso, 10 minutos depois: Estou t'iste! Não tenho ninguém para brincar comigo!

2 comentários:

maedoskiduxos disse...

A minha filha é igual. Ser irmão mais novo é muito duro. :)
Está sempre a dizer:
- o mano não brinca comigo. assim já não tenho amigos! lolol

Joana disse...

Eu, como irmã mais nova, lembro-me de sentir isso...